A primeira apresentação dos Beatles em Hamburgo

Indra Club, um pequeno e violento bar de streap e jogo, frequentado por valentões e prostitutas, em Hamburgo. Nesse lugar que os Beatles se tornaram os Beatles.

Os Beatles chegaram em Hamburgo, Alemanha, no início da noite de 17 de agosto de 1960, para se apresentarem na primeira das 48 noites no Indra Club na rua Grosse Freiheit.

O grupo se apresentou no local durante todas as 48 noites, que terminaram em 03 de outubro de 1960. O Indra era propriedade de Bruno Koschmider, que também era dono do Kaiserkeller, que era um clube maior, onde os Beatles se apresentariam mais tarde.

O contrato do grupo devia ser executado em dois meses, de 17 de Agosto até 16 de Outubro. Os Beatles estavam recebendo 30DM (mais ou menos 5 dólares) por pessoa, por dia, pagos religiosamente na quinta feira de cada semana. Koschmider também pagava ao técnico, Allan Williams, uma comissão de 60DM por semana. Foi Allan quem contratou os Beatles para tocarem em Hamburgo.

O contrato especificava que os Beatles deveriam se apresentar todas as noites, durante quatro horas e meia, em dias úteis, a primeira apresentação era feita entre 20 e 21 horas, a segunda de 22 até 23, a terceira apresentação do grupo era feita de 23:30 até 00:30, e a última apresentação de 01 as 02 horas da madrugada. Eles também precisavam tocar durante seis horas nos sábados e outras seis horas no domingo. As vezes eles se empolgavam e tocavam por meia hora a mais.

Na primeira noite os Beatles estavam cansados, com fome, e acabaram tocando apenas para as streepers e acompanhantes, que trabalhavam no lugar, e para os poucos clientes das garotas, que não pareciam muito interessados na música. Para piorar a situação, uma mulher que morava em um apartamento no segundo andar, logo acima do Indra Club, reclamou do barulho e Koschmider mandou os Beatles desligarem os amplificadores.

Os rapazes estavam intimidados pelo ambiente desconhecido, na noite de abertura os Beatles tocaram as quatro horas contratadas em um único show. Depois, eles dormiram no apartamento apertado de Bruno Koschmider. Em comparação com o que veio depois, foi um luxo.

Vejam abaixo o depoimento de George Harisson sobre o primeiro dia em Hamburgo:

Claro que na primeira noite que chegamos lá nós não tínhamos arranjos para nada. O dono do clube, Bruno Koschmider, nos levou para os fundos do clube e acabamos ficando, todos nós, com apenas uma cama. Bruno ficou com pena e, felizmente, ele nos deixou ficar no seu apartamento na primeira noite e foi para outro lugar. Depois ele nos colocou na parte de trás de um pequeno cinema, o Bambi Kino, no final de uma rua chamada a Grosse Freiheit.

Bruno não era um jovem empreendedor rock’n’roll, ele era um cara velho que tinha sido mutilado na guerra. Ele mancava e não parecia saber muito sobre música ou sobre qualquer coisa. Nós só o víamos uma vez por semana, quando entravamos em seu escritório para receber os nossos salários.

A cidade de Hamburgo era como um lago brilhante mas com uma parte suja. O Reeperbahn e Grosse Freiheit foram a melhor coisa que já tínhamos visto, clubes e luzes de néon em todos os lugares. Eles pareciam realmente bons. Haviam coisas obscuras sobre isso, obviamente, incluindo algumas das condições em que tivemos de viver quando chegamos lá.

George Harrison

O fato é que tocando todos os dias da semana e por tanto tempo, os rapazes começaram a tocar sem dificuldade, eles dominaram as passagens difíceis das músicas, se entrosaram e realmente se transformaram em um conjunto.

Uma última informação. Eu recomendo muito o filme “Backbeat – Os Cinco Rapazes de Liverpool“, que conta como foi a passagem dos Beatles por Hamburgo. É uma excelente diversão para quem gosta dos rapazes de Liverpool.

No comments yet.

Deixe uma resposta

*