Insolvência pode ser evitada negociando as dívidas cedo

insolvênciaMuitos empresários assumem riscos ao contrair empréstimos e também a entrarem em dívidas muito altas, especialmente nos primeiros anos do seu negócio. Afinal de contas, esta é uma fase cheia de incertezas, onde a busca por crédito é mais complicada e também quando os gatos são mais acentuados. Mas existem também muitas empresas que acabam contraindo dívidas quando estão passando por sua melhor fase economiza.

A insolvência das empresas é um processo onde as empresas acabam comprovando que não possuem dinheiro suficiente em caixa e nem em rendimentos futuros para conseguir pagar com todas as suas dívidas. Este geralmente é um primeiro passo para o pedido de falência. Os especialistas afirmam que na grande maioria dos casos as empresas conseguiriam evitar este problema se seus gestores conseguissem enxergar o problema que estão criando a longo prazo.

De uma forma geral, alguns especialistas dão algumas dicas para evitar que este momento efetivamente chegue.

Evitando a insolvência

Um dos erro mais comuns que os empresários cometem é esperar quando estão começando a contrair dívidas. Muitos acreditam que estas dívidas fazem parte do risco do negócio, e desta forma acabam achanado que elas serão sanadas mais para a frente, o que em muitos casos não acontece. Assim, este esperar para ver o que vai acontecer acaba jogando a empresa para um buraco difícil de sair.

Portanto, um dos primeiros caminhos que os empresários devem seguir a partir do momento que suas empresas começam a contrair dívidas é a negociação. Ao invés de esperar para a dívida chegar em um patamar estratosférico, o ideal é que as pessoas comecem a procurar os seus credores e assim encontrar alguma forma de negociação.

Os bancos contam com inúmeras possibilidades de negociação, mas a maioria delas consegue ser aplicada quando a empresa ainda está com uma dívida pequena comparada ao que pode chegar. Existem mecanismos para diminuição das margens e renegociação dos títulos que podem ajudar as companhias a evitar a insolvência. É importante também procurar as outras empresas que possam estar se transformando em credoras para ajustes no contrato que permita a diminuição da dívida.

No comments yet.

Deixe uma resposta

*