O remédio antidepressivo Bupropiona® emagrece?

Muitos acreditam que o remédio Bupropiona tem efeito emagrecedor. Será que ele tem mesmo?

Muitos acreditam que o remédio Bupropiona tem efeito emagrecedor. Será que ele tem mesmo?

Com a ditadura vigente da magreza e da estética, muitos brasileiros que estão acima do peso têm tentado de tudo para ficar em forma. Devido ao dia a dia corrido, à falta de tempo para exercícios e à dificuldade em se alimentar de forma correta e eficiente, cada vez mais tem sido comum o uso de “soluções milagrosas”, que prometem transformar o corpo da pessoa de forma rápida e imediata.

Os medicamentos fazem parte dessas “soluções milagrosas”. Compostos de substâncias químicas diversas, eles podem estimular diversos efeitos no organismo, desde a aceleração do metabolismo até a queima de gordura. Por isso, não é raro revistas, sites e blogs ligados à boa forma abordarem as vantagens e benefícios dos medicamentos para o emagrecimento.

O antidepressivo Bupropiona®, fabricado por diversas empresas farmacêuticas, tem sido fortemente associado à perda de peso. Relatos apontam que seu uso tem ajudado pessoas a controlarem a dieta, a comerem menos e a se alimentarem melhor. No entanto, será que um medicamento que tem como função original combater a depressão pode ser usado por pessoas acima do peso? E mais, ele realmente é eficiente nesse sentido?

Para que ele serve e como funciona

A Bupropiona serve para combater a depressão, trazendo nova vida às pessoas.

A Bupropiona serve para combater a depressão, trazendo nova vida às pessoas.

Esse medicamento, assim como outros antidepressivos, tem como objetivo combater os distúrbios hormonais e químicos que causam a tristeza, o mal-estar e o desânimo tão característicos da depressão.

Pertencente à classe das aminoquetonas, ele se difere de outros remédios por atuar diretamente com a noradrenalina e com a dopamina, elevando suas taxas no sangue.

Tratam-se dos neurotransmissores responsáveis justamente pela felicidade, pelo êxtase e pelo prazer e, por isso, quando eles estão com maior presença no corpo, todo o humor é positivamente afetado.

No caso, isso acontece porque a bupropiona impede que essas substâncias sejam metabolizadas pelas células. Ela, como tem uma composição química análoga à desses neurotransmissores, se liga às células e é metabolizada em seu lugar, impedindo assim sua absorção e, mais ainda, mantendo-as ativas por mais tempo nas correntes sanguíneas.

Devido a isso, a Bupropiona® também é indicada para fumantes que querem largar o cigarro. Como o fumo é uma atividade que libera muita dopamina e noradrenalina, ocasionando o bem-estar que faz os fumantes manterem o vício, esse remédio é útil por substituir os efeitos da nicotina e de outras substâncias do tabaco no cérebro, ao manter as taxas de dopamina e noradrenalina estáveis.

E para o emagrecimento?

A Bupropiona não é um remédio emagrecedor. Para emagrecer de verdade, a pessoa precisa praticar exercícios físicos e controlar a alimentação!

A Bupropiona não emagrece. Para perder peso, a pessoa precisa praticar exercícios físicos e controlar a alimentação!

Assim, como já foi visto, esse medicamento atua nas taxas de neurotransmissores ligados ao humor. O que faz algumas pessoas o confundirem com um agente emagrecedor é o fato de que ele, ao atuar com a noradrenalina e com a dopamina, tem a função paralela de controlar a ansiedade, já que essas substâncias, além de serem ligadas à felicidade, ajudam o organismo a manter o foco, a determinação e a paciência.

Diversos estudos apontam que a ansiedade é um dos principais motivos para uma alimentação excessiva e viciada. Assim, quando ela está em baixa, a tendência é que a pessoa coma menos, melhor e de forma mais equilibrada, colaborando na perda de peso. Logo, depressivos que acabam utilizando a comida como uma válvula de escape podem ser beneficiados inclusive esteticamente, mas isso é apenas uma consequência do processo inteiro de tratamento.

Logo, a Bupropiona® não tem efeito emagrecedor imediato. Utilizá-la para esse fim é algo perigoso, já que ela é um medicamento e, como tal, há consequências colaterais. Boca seca, suor excessivo, euforia extrema, aumento da hipertensão e ataques cardíacos são algumas delas, o que significa que a pessoa não só não receberá a ajuda que ela estava procurando, como ainda vai contrair outros distúrbios e problemas.

Dessa forma, se você realmente quer emagrecer, procure um nutricionista ou um endocrinologista e mude seus hábitos, segundo seu perfil e seu estilo de vida. Há várias soluções que, mesmo não sendo milagrosas, são muito mais eficientes e duradouras, bastando que o interessado tenha o acompanhamento necessário e que ele se esforce em seu projeto.

No comments yet.

Deixe uma resposta

*