Parar de fumar com o Bupropiona é muito mais fácil.

Nos últimos anos, uma das buscas mais incessantes realizadas pelo ser humano é referente a largar o vício do cigarro. Várias pessoas ao redor do mundo sedimentam várias saídas buscando largar esse ruído mortífero. Algumas pesquisas enfatizam que cerca de 2 bilhões de pessoas no mundo fumam e que 18% dos casos de mortes decorrente de doenças se origina por conta do fumo. No Brasil, esse índice chega a 23%. Boa parte dos cidadãos chega a ter o vício por décadas, o que acaba deteriorando, por completo, toda as funções do corpo humano.

Em vários hospitais, boa parte das internações são decorrentes do excesso de nicotina ingerida no corpo através do cigarro. Problemas respiratórios e cardíacos são os mais comuns. Porém, uma das doenças que mais cresce por conta do vício vem sendo os inúmeros tipos de câncer existentes. O que é comum de encontrar são tumores no pulmão, boca, gengiva e língua. Durante muito tempo as informações referentes ao male que esse objeto faz era pouco divulgada, sendo muitas vezes negligenciada por conta de manobras da indústria de tabaco. Grandes marcas como Marlboro, Hollywood, Free, investiam milhões de dólares em publicidade e conseguiam manifestar o vício e ratifica-lo com uma presença constante na vida do cliente.

Contudo, essa cultura, aos poucos começou a ser extinguida, principalmente quando a organização mundial da saúde (OMS) resolveu entrar no campo de batalha. Várias categorias esportivas, como a Fórmula 1 e o Futebol, proibiram o patrocínio de marcas tabagistas. A mesma situação pode ser vista em outros departamentos. Além disso, o número de propaganda mostrando o male que o cigarro faz e as saídas existentes para acabar com teu vício se multiplicaram ao ponto de mexer nas estruturas da indústria farmacêutica, obrigando ela a produzir medicamentos baratos e compatíveis com essa necessidade. Um grande exemplo dessa luta é a criação do elogiado Bupropiona.

A crise médica causada pelo cigarro.

É muito fácil resgatar fotos dos anos 30 e 40 onde várias celebridades de Hollywood e pessoas da alta sociedade conversavam em festas tendo como um dos objetos principais o cigarro entre os dedos. Essa figura da classe e sofisticação foi usada por décadas pelas agências publicitárias na venda dos produtos, fazendo um enorme sucesso em toda parte do mundo. O núcleo tabagista começou a passar por grandes mudanças e crescimento contínuo após a inserção da imagem de hollywood e todos seus famosos usando o tabaco em festas glamorosas, cheia de detalhes, alegria, sorrisos e muita ganancia.

Nos anos seguintes, essa forma de pensamento continuou marcando presença no pensamento de muitas pessoas, principalmente nas nações subdesenvolvidas, como era o caso do Brasil. Ter um maço de cigarro no bolso e fuma-lo era uma questão de charme, soberania e respeito para os outros. Nesse momento se pensava mais no ego do que na saúde. Aliás, esse era um assunto que ninguém questionava, pois as informações eram quase nulas, ficando aparente que esse vício era aceitável e nada prejudicial ao funcionamento do corpo humano. Essa tese acabou caindo por terra a partir dos anos 90, quando foram criados programas intensivos contrários ao fumo em todas as partes do planeta.

O desenvolvimento de remédios e sua importância no combate.

Em várias farmácias do mundo, por alguns anos, era muito difícil de encontrar algum medicamento voltado ao combate do tabagismo. Boa parte das empresas do ramo farmacêutico não desenvolviam testes no ramo por conta da baixa pedida da clientela em torno desse meio. Mas essa situação, aos poucos, começou a mudar. A busca por ter uma vida mais longeva e saudável começou a mudar esse cenário. Os pedidos por medicamentos que pudessem combater esse male começou a ser mais incisivo e as empresas foram obrigadas a realizar teste e criar formulas eficientes.

O que elas não poderiam imaginar é que esse mecanismo iria dar certo num curto espaço de tempo. Os valores, no início dos anos 2000, eram altos. Mas, aos poucos, eles começaram a cair, junto com o crescimento do público nesse ramo medicamentoso. Um dos compostos mais comprados e utilizados é o Bupropiona. Dentre as várias razoes que faz dele ter esse rotulo, as principais são seu baixo valor, a facilidade em que ele é encontrado e sua eficiência rápida. Muitos testemunham enfatizam sua importância no combate ao tabagismo, que necessita de comprometimento e gana.

No comments yet.

Deixe uma resposta

*