Prevenir e Eliminar estrias, Varizes, Náuseas e Pernas Cansadas na Gravidez

Felizes, amadas, plenas de vida, mais belas do que nunca. É assim que se sentem muitas mulheres grávidas. Tudo seria perfeito, se não fossem algumas pequenas típicas perturbações. Durante 9 meses, o organismo da mulher sofre uma série de profundas alterações que provocam, inevitavelmente, o aparecimento de pequenos incómodos. As hormonas são, na maioria das vezes, as culpadas, mas também têm a sua influência o excesso de peso, a deficiente circulação sanguinea e a necessidade de minerais e de vitaminas. São as seguintes as perturbações mais frequentes.

Nauseas

Entre 30 e 50% das grávidas sofrem náuseas e a sua causa tem a ver com alterações hormonais. Habitualmente manifestam-se durante os três primeiros meses de gravidez e desaparecem no segundo trimestre, embora exista quem as suporte durante toda a gravidez. As náuseas produzem-se, por norma ao levantar e podem ser acompanhadas de vómitos. Para as combater, é aconselhável comer pouco e frequentemente, optar por frutas e alimentos integrais, evitar as comidas gordurosas e picantes, beber líquidos em abundância e dormir o suficiente. Se a perturbação for intensa e persistente, o médico pode receitar um medicamento apropriado.

Cansaço e sonolência

Ao que parece, os elevados níveis de progesterona actuam como um sedativo natural, provocando uma sensação de cansaço e sonolência. O melhor, se possível, é aproveitar a situação e dormir mais horas, inclusivamente fazendo a sesta.

Obstipação

É uma perturbação causada, também, pelas hormonas. Não é necessário usar laxantes, mas simplesmente variar a dieta e utilizar recursos naturais: mais fibras – frutas, verduras e cereais integrais – e maior ingestão de líquidos. Um bom remédio caseiro é comer, em jejum, duas ou três ameixas secas. Manter uma adequada função intestinal previne a aparição de hemorróidas, frequentes durante a gravidez.

Pernas pesadas e cansadas

É habitual, especialmente ao final do dia sentir as pernas pesadas e cansadas. Esta perturbação agudiza-se à medida que a gestação avança, podendo ser acompanhada de retenção de líquidos, inchaço nos tornozelos e nas pernas e aparição de cãibras. Devido ao aumento do volume sanguíneo – em cerca de 40% – a circulação de retorno torna-se mais lenta. Para aliviar esta perturbação é conveniente descansar com as pernas elevadas, dormir também com as pernas mais elevadas do que o coração, caminhar um mínimo de meia hora por dia e aplicar duches de água fria na zona, para activar a circulaçã0.

Varizes

As varizes costumam aparecer entre o segundo e o terceiro mês e iniciar a sua regressão até ao oitavo. Se reaparecerem em gravidezes sucessivas, a regressão já não será total. A sua localização mais frequente é na parte externa da coxa, no joelho e na perna. É conveniente tomar diariamente um banho de água tépida e aplicar uma suave massagem ascendente – dos tornozelos para as coxas -, fugir da exposição prolongada ao Sol, manter a pele bem hidratada e evitar golpes e arranhões. É recomendável, por outro lado, usar meias elásticas de compressão decrescente, sapatos cómodos de salto baixo e não estar de pé ou sentada durante mais de uma hora.

Dores nas costas

Dizem que as mulheres grávidas andam como as rainhas. O andar com os ombros puxados para trás e a barriga para fora é uma alteração postural necessária perante o aumento de peso, mas provoca frequentes dores de costas. Também é comum a aparição de ciática, devido ao facto do crescimento do útero comprometer os nervos ciáticos da pélvis. Uma forma de evitar as dores de costas é não realizar exercícios violentos e deitar-se de lado.

Estrias

Cuidado com as estrias! Podem aparecer com aumento de peso, não só na harriga, mas também nas coxas e, especialmente, nos seios. As estrias na barriga podem evitar-se com massagens e cremes anti-estrias, usados diariamente, até ao final da gravidez, bem como evitando o excesso de peso. Quanto ao peito, o seu volume aumenta desde as primeiras semanas de gravidez até passado o período de lactação, pelo que é conveniente adquirir soutiens próprios, que não comprimam os seios e os mantenham firmes, para evitar a flacidez. 0s duches de água fria e um creme anti estrias podem contribuir para evitar o seu aparecimento.

Descalcificação

Ao contrário do que afirma o ditado popular, cada filho não custa um dente, se se prevenir a necessidade de cálcio da gestação – 1200 miligramas por dia. Habitualmente, os médicos prescrevem um suplemento de cálcio.

Ardor no estômago

A pirose é frequente a partir do segundo trimestre. A causa é a relaxação dos músculos intestinais, que provoca o refluxo esofágico dos alimentos, misturados com os sucos gástricos, e a consequente irritação da mucosa. Com o avançar da gravidez, aumenta o incómodo, já que o feto pressiona o ventre sobre o diafragma. Há que evitar as comidas fortes ou picantes, esperar umas horas antes de deitar e beber um copo de leite antes de dormir. Se o ardor for muito intenso, quase insuportável, é conveniente consultar o médico. Nunca se deve tomar bicarbonato.

Manchas no rosto e na pele

Os cloasmas – manchas – são, também, consequência das alterações hormonais. Surgem na cara, no abdómen, nos seios e nos órgãos genitais, podendo desaparecer depois do parto. Um creme com filtro solar, aplicado durante toda a gravidez, pode ser uma boa solução.

Cada vez mais bonitas As mulherer grávidas, em geral, ficam mais bonitas, especialmente a partir do quarto mês de gestaçã0. A pele esticada, embora incómoda, proporciona um aspecto de firmeza no rosto, Por outro lado, o aumento do volume sanguíneo causa uma maior irrigação da pele, o cabelo fica mais forte e brilhante e as unhas crescem mais. Para ficar ainda melhor e aliviar os incónodos próprios da gravidez, há que ter em conta a oferta cosmética, estudada para os diversos casos.

Ler Também:

No comments yet.

Deixar uma resposta


*