Psoríase no couro cabeludo

A psoríase é uma doença que pode acontecer praticamente com qualquer pessoa. Apesar de ser um problema que não pode ser transmitido através do toque ou de outras formas de proximidade, este é um problema genético. Portanto, se existem casos na família, as pessoas podem acabar tendo mais chances de desenvolver psoríase. O grande problema é que os pesquisadores e médicos ainda não entendem quais são os gatilhos que provocam o surgimento das feridas.

Uma outra dificuldade que acaba sendo enfrentada pelas pessoas que precisam conviver com psoríase é que as feridas podem acabar surgindo em diversos lugares, como pulso, mãos, pés, costas. Um dos tipos mais comuns é a psoríase no couro cabeludo. Este surgimento da doença também acaba exigindo um pouco mais de atenção de parte das pessoas.

No primeiro momento, é muito comum que os portadores da doença confundam as feridas da psoríase com casta. A caspa não pode ser considerada como uma doença, sendo considerada uma condição diretamente relacionada com a quantidade de oleosidade que se acumula no couro cabeludo.

Assim como a caspa, a psoríase no couro cabeludo costuma causar muita coceira na cabeça. E as pessoas acabam coçando com as suas unhas, que quase sempre estão com uma grande quantidade de bactérias, piorando muito a situação. As bactérias provocam um aumento da infecção, e com isso as feridas acabam aumentando tanto em termos de tamanho quanto também em termos de intensidade.

Portanto, assim que as feridas começarem a incomodar, é importante que os portadores do problema façam uma verificação visual. Devido à localização das feridas, encontrar elas podem ser um tanto quanto difícil, mas com a ajuda do espelho é possível visualizar as mesmas. Se as feridas estiverem sangrando, é sinal de que as pessoas acabaram coçando muito.

A dica para quem acredita estar com psoríase no couro cabeludo é procurar um médico dermatologista. Ele poderá analisar com cuidado as feridas e diagnosticar se realmente é psoríase ou se elas acabam tendo alguma outra origem. O tratamento, na grande maioria dos casos, é feito com soluções variadas, aplicadas diretamente na cabeça.

No comments yet.

Deixe uma resposta

*