Saiba mais sobre os cabos de aço

cabos de açoPara quem não sabe os cabos de aço são comparado a um tipo de corda. Porém, esta corda é feita por arames de aço enrolados e torcidos, formando um tipo hélice.

Os cabos de aço foram criados por um alemão em 1834. Wilhelm August Julius Albert desenvolveu o cabo de aço para que este substituísse as correntes utilizadas nas minas de carvão. Alguns motivos foram fundamentais para a substituição das correntes pelos cabos de aço. Um deles foi referente ao peso da corrente, que aumentava de acordo com o seu tamanho, por isso um material que tivesse como característica a flexibilidade e a resistência se fez necessários.

Com o passar dos anos a produção dos cabos de aço foi aprimorada, e novos tipos de arames passaram a ser utilizados na composição dos cabos. Assim surgiram os tipos de cabos de aço que conhecemos e que são usados até os dias de hoje, são eles:  Seale, Warrington e Filler.

A técnica utilizada no processo de produção dos cabos de aço é chamada de trelifação. O processo de trelifação é quando o cabo de aço é formado por um conjunto de arames com seis ou mais pernas. Estas pernas são sobrepostas á parte central dos cabos de aço. A parte central é chamada de alma, que pode ser de fibra natural ou sintética.

A diferença no uso do material é que determinará a resistência e na flexibilidade dos cabos de aço.

Hoje é possível encontrar cerca de oito tipos de cabos de aço diferentes. O que os difere é número de pernas utilizadas na sua composição, e são eles: 6×7, 6×19, 6×25, 6×36, 6×37, 6×41, 8×19 e 19×7.

Para simplificar o entendimento do tipo de cabos de aço é só ver pelo nome, pois o primeiro número indica a quantidade de pernas e o segundo a quantidade de arames que as formam os cabos de aço.

No comments yet.

Deixe uma resposta

*