Nada de ficar parado na crise

Há algum tempo o Brasil não passava por uma crise com as proporções desta de 2015/2016. Inflação alta, empregos em queda, cortes em investimentos de importância indiscutível como educação, segurança e saúde… A coisa está realmente feia. E em momentos assim é comum (e compreensível) que muitos brasileiros se sintam desanimados. Afinal, se tudo está tão ruim, pra que se esforçar a mais? Muitos param de estudar, achando que não vai fazer diferença.

Acontece que esta não é uma boa ideia. Profissionais com escolaridade maior e mais engajamento em treinamentos e especializações continuam tendo mais chance no mercado do que antes – e não só no Brasil. Percebeu a intenção? Sim, você pode conseguir uma chance excelente lá fora! Muita gente está procurando agências de intercâmbio para fazer estágios no exterior e, assim, fazer contatos profissionais promissores.

Passaporte

Dedicação total

Psicologicamente, estamos passando por períodos difíceis, de fato. Empresas estão demitindo sem parar – e aquelas que não o fazem, reduzem os salários para conseguirem manter o quadro de funcionários e alguma competitividade no mercado. Isso abala a todos e complica a situação no âmbito doméstico. Afinal, filhos pequenos, parentes com problemas de saúde, financiamentos de longo prazo, imprevistos que estão sendo pagos até hoje… sim, tudo isso se complica! E aí vêm as noites em claro por causa do stress severo que passa a acompanhar a rotina dos chefes de família.

Mas essa pode ser, também, uma boa hora para buscar aperfeiçoamento. Existem muitos cursos online – alguns gratuitos, inclusive – que podem dar um reforço interessante no currículo e abrir portas que antes não eram vistas. Portanto, vale a pena correr atrás de conhecimentos novos para ter a possibilidade de atuar em campos que antes não se atuava. Quem sabe você não criará uma nova forma de realizar um serviço já conhecido, ou um produto pra lá de conhecido mas feito de forma inovadora? O brasileiro é um dos povos mais criativos nesses quesitos, e é certo que você pode criar algo novo!

E é essa criatividade na solução de problemas que atrai o interesse de muitos contratadores estrangeiros. Afinal, agência de intercâmbio não existem só para atender estudantes de universidades: é pra quem quiser obter experiências lá fora! Boas agências oferecem vários pacotes interessantes de viagens a lazer, a estudo ou a trabalho (temporário) e sempre têm excelentes contatos.

Persistência

Claro, não é uma opção barata. Assim como numa viagem internacional por conta própria, o interessado terá que providenciar passaporte e outros documentos, um visto de permanência naquele país, e isso tudo custa dinheiro. E há ainda o valor das passagens, da estadia, do curso a ser feito no outro país (se for o caso)… Enfim, uma série de investimentos a fazer. As agências de intercâmbio costumam dividir o custo total em parcelas mas, dependendo do valor, fica difícil para alguns indivíduos.

Mas não se pode desistir por causa disso. O importante é tentar formas diferentes de aumentar o orçamento e ir reservando o que puder para essa viagem e, ao mesmo tempo, estudar, pesquisar e se aprimorar – inclusive no idioma do país pra onde quer ir! Isso é requisito básico: você não fará a viagem sem falar a língua de lá, nem que seja em nível básico. Mas algumas empresas pedem no mínimo o intermediário, então, se informe antes.

Não está fácil pra ninguém, mas nem isso pode ser esculpa para ficar parado no tempo. Prepare-se para ser um profissional desejado quando essa crise acabar porque uma coisa é certa: ela VAI acabar. 😉

No comments yet.

Deixe uma resposta

*