Amebíase: Tratamento, 4 Sintomas, 2 Causas e 9 Formas de Prevenção

O que é? A Amebíase ou disenteria amebiana é uma doença infecciosa e parasitária provocada por um parasita. A diarreia é o sintoma mais frequente. Esta doença é mais comum em países em vias de desenvolvimento e em locais com más condições sanitárias.

Quais as causas da Amebíase

Parasita Entamoeba histolytica

A disenteria amebiana é causada pelo parasita Entamoeba histolytica (existem outros tipos de amibas, mas normalmente não provocam doença no Homem). Este parasita existe em duas formas:

  • parasita livre ou ameba livre ou trofozoíta;
  • cisto infeccioso (semelhante a ovos do parasita).

A infecção ocorre com a ingestão do parasita. Se a forma ingerida for a forma livre, raramente o indivíduo fica infectado, pois a acidez do estômago (gástrica) destroi esta forma. A forma cística é resistente à acidez gástrica e, ao chegar ao intestino, os cistos originam amebas que são capazes de provocar a doença.

Formas de infecção da Amebíase

Formas de infecção da Amebíase

  • colocar na boca qualquer objecto que tenha estado em contacto com fezes de um indivíduo infectado com a Entamoeba histolytica;
  • ingerir água ou alimentos contaminados com Entamoeba;
  • tocar e levar à boca cistos de Entamoeba histolytica.

A falta de higiene, as más condições sanitárias, a lavagem de vegetais com água contaminada e a preparação de alimentos em condições de higiene deficitárias, são as principais causas de propagação da doença.

Quais os sintomas da Amebíase

Em média só 1 em cada 10 indivíduos que são infectados com Entamoeba histolytica adoecem, ou seja desenvolvem sintomas. Os restantes são portadores assintomáticos, isto é, não têm sintomas, mas libertam cistos de Entamoeba pelas fezes, sendo por isso possíveis propagadores da infecção. Frequentemente os sintomas são moderados:

  • diarreia;
  • cólicas abdominais (dores de barriga).

A disenteria amebiana caracteriza-se por:

  • diarreia sanguinolenta (com sangue);
  • febre;
  • cólicas abdominais intensas;
  • mal estar geral.

Raramente se desenvolvem formas da doença que envolvem outros órgãos que não o tubo digestivo, nomeadamente, fígado, pulmão e cérebro.

Diagnóstico da Amebíase

O diagnóstico da Amebíase é realizado através de exame das fezes onde se detectam cistos ou trofozoítos de Entamoeba histolytica (normalmente são necessárias mais do que uma amostra de fezes, pois nem em todas costumam aparecer as Entamoeba histolytica).

Diarreias semelhantes podem ser provocadas por muitos outros organismos. Na sua maioria , eles também seriam diagnosticados pelo mesmo exame das fezes. Existem exames de sangue para diagnosticar a Amebíase, mas só devem ser utilizados se a infecção envolver outros órgãos para além do tubo digestivo. Um dos problemas destes testes é não diferenciarem a infecção actual de uma amebíase anterior já curada.

Existem métodos diagnósticos mais recentes (através de reacções imunológicas nas fezes e no sangue), mas ainda não estão disponíveis na maioria dos países.

Como se desenvolve

amebas

A Amebíase inicialmente está confinada ao intestino, onde pode provocar sintomas mais ou menos intensos. Infrequentemente as amebas penetram a parede intestinal e atingem a corrente sanguínea. Através da corrente sanguínea as amebas podem infectar outros orgãos, nomeadamente, o fígado, ou raramente o pulmão, o cérebro, etc.

Tratamento

A terapêutica faz-se com antibióticos. O mais frequentemente utilizado é o metronidazol. A dieta e a ingestão adequada de líquidos são fundamentais.

Formas de prevenção

Medidas para evitar a infecção:

  • só ingerir bebidas engarrafadas ou água depois de fervida;
  • a água também pode ser purificada com tabletes efervescentes especiais, que se podem adquirir em farmácias, lojas de desporto de aventura…
  • não utilizar gelo, nem comer gelados elaborados com água suspeita;
  • utilizar água fervida ou engarrafada para lavar os dentes;
  • evitar vegetais não cozinhados;
  • frutas devem ser bem lavadas e descascadas antes de serem ingeridas (se tiver dúvida sobre as condições de higiene em que a fruta foi descascada não a ingira);
  • lavar bem as mãos antes de mexer na comida e após usar a casa de banho;
  • evitar alimentos cozinhados em locais suspeitos, ou que não tenham acabado de ser cozinhados;

Doenças comuns como diferenciar

Gastrenterites.

Outras designações da doença

Amebiasis e amoebic dysentery (inglês).

Quando consultar o médico especialista

Sempre que viajar, deve recorrer à Consulta do Viajante, com alguma antecedência (o ideal seria 15, ou mais, dias antes de viajar, devido aos períodos temporais mínimos para algumas profilaxias que possam ser necessárias).

Alguns locais que facultam Consulta do Viajante informam o tempo mínimo que deve mediar entre a consulta e a viagem para determinado país.

Na Consulta do Viajante ser-lhe-ão dadas os conselhos necessários para que a sua viagem não seja um risco para a sua saúde.

Pessoas mais predispostas

Viajantes para as regiões tropicais, que visitem áreas rurais e que utilizem água e alimentos provenientes de locais com más condições de higiene.

No comments yet.

Deixe uma resposta

*