A recuperação judicial e seus cuidados

Algo que pode ser considerado como comum, é o fato de que há uma série de pessoas que não tem conhecimento sobre como funcionaria a recuperação judicial, assim como também infelizmente muitas empresas podem acabar por contar isto como um plano “B”, no entanto, é muito importante sempre lembrar sobre os riscos de uma recuperação judicial. Sendo assim, vamos entender agora mesmo.

A recuperação

O que acontece é que esta acaba por ser considerada como uma ação que é adequada para as empresas que estão prestes a situação de falência, ou seja, que estão com dívidas, e teriam como se reerguer, desde que houvesse uma redução de juros, ou até mesmo uma nova forma de empréstimo.

Cuidado

No entanto, apesar de aparentar ser realmente atrativo para as empresas que se encontra em uma situação dificil, é muito importante que tenham bastante cuidado, afinal, podemos verificar que muitos donos de empresas acabam por perder a empresa na recuperação judicial, assim como também poderão acabar por ter dívidas, desta forma, é de extrema importância que antes de tomar qualquer tipo de decisão, que a empresa acabe por conversar com advogados, assim como também especialistas na área financeira, para que desta forma não se corra o risco de fazer com que a empresa se feche realmente.

O processo acaba por de certa forma ser considerado como simples, sendo que para que se dê entrada, antes de mais nada é necessário que se verifique os credores, assim como também todas as estratégias que a empresa possui, sendo que o procedimento seria uma espécie de empréstimo com a empresa ofertada como segurança, fazendo com que assim a empresa momentaneamente não seja mais sua.

Desta forma, podemos entender que a recuperação judicial, quando bem planejada realmente poderia ser considerada como uma solução, no entanto, quando esta não é feita de forma adequada, além do profissional perder a sua empresa, também poderá perder alguns de seus bens para a quitação da dívida, caso a venda da empresa não seja o suficiente, assim como também poderá ainda ficar com dívidas que poderão ser pagas em juizo.

No comments yet.

Deixe uma resposta

*