Acerto trabalhista e a rotina de quem precisa voltar ao mercado de trabalho

O acerto trabalhista pode acontecer de duas maneiras nos dias de hoje: o empregado pode pedir a sua saída ou o patrão pode optar por dispensar algum funcionário.

Quando o funcionário solicita o seu desligamento terá o direito de receber o seu salário, as férias proporcionais e o décimo terceiro salário proporcional. Além disso, ele deve negociar com a empresa o cumprimento ou não do aviso-prévio proporcional. Caso a intenção seja abandonar o cargo imediatamente, o empregador poderá descontar o valor dos dias que teria que trabalhar a mais.

Quando a situação é inversa, ou seja, quando a iniciativa parte do empregador a demissão pode acontecer com ou sem justa causa. O chefe tem a liberdade de dispensar o funcionário a qualquer momento, mas, sem um motivo ou falha grave essa dispensa será sem justa causa. Quando existe alguma razão forte para embasar a demissão por justa causa, o funcionário perde boa parte das quantias indenizatórias.

No entanto, o acerto trabalhista a pedido do patrão sempre resulta em uma situação comum a todos os trabalhadores: a necessidade de buscar outro serviço.

Aprenda tudo sobre seus direitos em nosso blog trabalhista.

Vida do trabalhador depois do acerto trabalhista

Quando o funcionário exija a sua saída da empresa, normalmente, tem algum plano ou nova colocação em vista. Por isso, a situação não se torna tão complicada. Mas, quem é demitido precisa passar por diversas etapas para poder encontrar um novo cargo, especialmente, nos dias de hoje.

A primeira alternativa é recorrer as agencias do Sine, que estão presentes em todas as partes do país e que podem auxiliar na recolocação profissional. Normalmente, esses postos contam com sistemas atualizados e com ofertas de trabalho de acordo com as habilidades do trabalhador.

Caso essa primeira opção não resulte em nada promissor, a saída é buscar a ajuda de amigos, familiares, conhecidos e recorrer a sua antiga rede de contatos. Hoje em dia, uma indicação de alguém de dentro da sua área ou uma recomendação pode ser essencial para conquistar um novo trabalho.

Plataformas online devem ser levadas em consideração

Se a distribuição convencional de currículos em empresas, estabelecimentos comerciais e instituições não apresentar nenhuma possibilidade real, a internet pode ser uma boa fonte de pesquisa.

Atualmente, existem alguns sites especializados no cadastro de portfólios e currículos de profissionais. Essas plataformas servem de intermediários para quem necessita contratar e quem espera ser contratado.

Até mesmo as redes sociais podem ajudar nesse momento de emergência. O Linkedin é um exemplo de espaço feito exclusivamente para quem deseja expor a sua carreira detalhadamente. Diversas empresas recorrem ao Linkedin para anunciar e preencher vagas. Por isso, sempre vale a pena tirar alguns minutos para montar e atualizar o seu cadastro nessa e em outras plataformas virtuais.

Dúvidas trabalhistas? Acesse Beirith Advogados e entenda os seus direitos!

No comments yet.

Deixe uma resposta

*