As varizes vão voltar?

As varizes vão voltar depois de uma cirurgia de varizes ou tratamento?

Qual é a probabilidade de recorrência de varizes?

Algumas pessoas desenvolvem novas varizes nos anos que se seguem a uma cirurgia das varizes. No entanto, se a cirurgia for bem planeada e se forem tomados os cuidados necessários, a recorrência não é muito comum. Cerca de um doente em cinco desenvolve novas varizes após cinco anos e cerca de um em quatro após dez anos.

Estes dados dizem respeito aos casos em que as varizes recorrentes são tão graves como as anteriores, visto que existe um maior número de pessoas que desenvolvem pequenas varizes ao longo dos anos.

Por que podem as varizes voltar?

As razões da recorrência de varizes, após tratamento cirúrgico são várias:

– Algumas veias podem simplesmente não ter sido removidas. Por isso é que é importante que, antes da
cirurgia, as veias sejam marcadas e que o doente e o médico concordem sobre quais as veias que serão
removidas. Se o número de varizes for elevado ou se cirurgia for devida a alteraçÕes de pele ou úlceras, o
médico poderá optar por não remover todas as varizes pequenas.

– As veias podem não ter sido devidamente laqueadas. Se a veia safena interna ou a veia safena externa não
forem laqueadas perto das veias profundas, ou se as pequenas colaterais não forem laqueadas na virilha,
estas pequenas veias podem aumentar gradualmente e causar pressão nas veias abaixo, levando ao desenvolvimento de mais varizes.

– A não remoção da veia safena interna. Os médicos nem sempre removem esta veia. Quando a veia safena
interna é apenas laqueada na virilha, a probabilidade de recorrência de varizes é maior.

– O crescimento de novas veias. Há evidências de que se podem formar pequenas veias na virilha, mesmo após uma cirurgia cuidada. lsto é raro, mas muito frustrante, tanto para o médico como para o doente. Alguns médicos já experimentaram suturar a veia safena interna no local da laqueação, para impedir que isto aconteça. Contudo, não há evidências de que isso seja eficaz.

– A formação de novas varizes num sistema de veias completamente diferente. Por exemplo, após uma
cirurgia cuidada e bem-sucedida da veia safena interna, podem desenvolver-se novas varizes porque a
veia safena externa ou uma veia perfurante se tornou incompetente.

– A gravidez, o excesso de peso ou estar continuamente de pé nb trabalho são factores que aumentam o risco de recorrência de varizes.

As três primeiras causas apresentadas podem, normalmente, ser prevenidas através da preparação, planeamento e execução cuidados da cirurgia, mas as últimas três causas apresentadas não podem. Os médicos esperam que, com os melhorados métodos de exame por ultrasonografia e com cirurgias cuidadas, os números de recorrência de varizes diminuam. No entanto, nunca haverá garantia de que não se desenvolverão novas varizes.

Recorrência após os recentes tratamentos

Não sao ainda conhecidas as taxas de recorrência a longo prazo, após tratamentos por laser ou radiofrequência, em comparação com a cirurgia. Existia a preocupação de que a recorrência de varizes, após estes tratamentos, fosse mais frequente, uma vez que a parte superior da veia safena interna (ou externa) não era tratada tão extensamente como na cirurgia.

No entanto, os estudos de acompanhamento de doentes, feitos durante mais de dois ou três anos após o tratamento, não revelaram quaisquer diferenças entre estes métodos e a remoção por stripping da veia safena interna.

É possível que o laser ou a radiofrequência sejam mais vantajosos a longo prazo, por evitarem o crescimento de novas veias na virilha (ver antes), mas isto não está ainda comprovado.

O maìs provável é que, de uma forma geral, os resultados sejam semelhantes, desde que cada método seja utilizado por especialistas na área. A recorrência de varizes após a escleroterapia com espuma poderá ser mais frequente do que após os tratamentos cirúrgicos. Contudo, a escleroterapia pode ser repetida, se for necessário.

No comments yet.

Deixe uma resposta

*