Conheça um pouco mais sobre as grandes marcas de tratores existentes no Brasil

Sem dúvida alguma não podemos falar de tratores sem citar a Companhia Brasileira de Tratores (CBT) esta que teve a sua fundação ocasionada no ano de 1959 na cidade de Ibaté fabricando assim uma série de motores e ainda peças além de representar e também montar os tratores Oliver. Foi a partir do ano de 1961 que foi inaugurada uma nova fábrica no distrito de Água Vermelha, cidade que fica localizada no interior do município de São Carlos para uma montagem de tratores, a empresa então teria encerrado suas atividades no Brasil a partir do ano de 1995.

A empresa foi quem introduziu definitivamente no Brasil os tratores com as tecnologias mais modernas existentes atualmente. Vale ainda citar que a Companhia Brasileira de Tratores foi uma das consideradas mais importantes fabricantes de tratores da América Latina, procurando assim exportar todos os seus produtos para os Estados Unidos, além de outros países importantes de um bloco como por exemplo o Japão, México, Austrália e Argentina além da América Central.

Sobre os projetos da empresa

No ano de 1982 a empresa Companhia Brasileira de Tratores (CBT) começou a criar uma série de projetos em uma aeronave que não foi finalizado devido ao final do apoio governamental que a empresa recebia, e então a partir dos anos de 1990 até o ano de 1994 foi que a CBT acabou fabricando o que seria o Javali, o segundo veículo totalmente fabricado no Brasil e por se levar em conta um projeto próprio seu custo de produção era bastante elevado.

O javali era um equipamento que se utilizava de uma mecânica de um trator mas tinha alguns defeitos como uma fumaça excessiva e também grandes barulhos mas trazia uma boa qualidade de maquinário devido a toda a capacidade de seu motor turbo diesel que ajudava a realizar algumas das tarefas mais pesadas realizadas.

Foi no ano de 1995 que a empresa foi a falência devido a abertura econômica que começou a acontecer devido ao governo Collor e foi finalizado no governo do FHC o que acabou deixando de lado a proteção da indústria de automóveis nacionais.

 

No comments yet.

Deixe uma resposta

*