Saiba mais sobre a psoríase e suas principais causas

psoríase
Temos a psoríase como uma doença de pele considerada muito comum, totalmente caracterizada por lesões avermelhadas e de trato descamativo, geralmente a doença acontece em placas. Estas placas geralmente aparecem com uma maior frequência em couro cabeludo, bem como cotovelos e joelhos, mas os pés, mãos, unhas e região genital pode ser afetada também. A extensão da doença varia muito entre as pequenas lesões localizadas, até um total comprometimento de sua pele.

A psoríase é de causa crônica, autoimune, ou seja, onde o organismo poderá atacar ele mesmo, além de não ser contagiosa e que poderá ser totalmente recorrente. Sua gravidade é variável, e poderá apresentar desde as formas leves, e tratáveis facilmente, até casos considerados mais extensos, que podem levar a uma incapacidade física, o que acomete inclusive as articulações.

Conheça mais sobre as causas da psoríase

É de fundamental importância que os pacientes conheçam mais sobre as causas exatas da psoríase. E o que se acredita até agora é que nosso sistema imunológico possui uma célula que é conhecida como a célula T, esta célula que deverá percorrer todo o corpo humano na busca por elementos estranhos, entre eles os vírus e as bactérias com um intuito de os combater. Caso a pessoa tenha psoríase, as células em T poderão atacar as células saudáveis da pele, como se fosse para cicatrizar uma ferida ou mesmo tratar um tipo de infecção específica.

Para especialistas no assunto, a genética conta com um papel bastante importante na maioria dos casos de psoríase, em contrapartida, os fatores ambientais também deverão estar envolvidos. Pelo menos uma em cada três pessoas com psoríase relatam ter um parente que tenha a doença, e se acredita que pelo menos 10% da população geral possa herdar um ou ainda mais genes que tenham a predisposição da doença.

Existem alguns fatores que podem desencadear a doença, entre eles podemos citar as infecções de garganta e de pele.

As lesões na pele, como por exemplo machucados, queimaduras de sol, e outras de natureza química, elétrica, ou inflamatória.

O estresse, além das variações climáticas, o fumo, bem como o consumo excessivo do álcool.

Os medicamentos, como alguns que são prescritos para transtorno bipolar, a pressão alta e a malária.

Além de alterações bioquímicas, ou seja de metabolismo de algumas substâncias de pele.

 

No comments yet.

Deixe uma resposta

*