Textos grandes, letras pequenas… pobre usuário!

Aí você resolve criar seu site para divulgar novidades do mundo do entretenimento, com uma seção especial para relatar como foi o show de grandes bandas, os prós e contras, a estrutura, as condições de segurança, etc. Você, que adora falar sobre esse mundo, certamente não economiza palavras para detalhar micronezimamente (desculpe, Pasquale) casa ponto, cada ocorrência. Ótimo! Quem entra em sites assim que exatamente esse tipo de detalhamento. Porém, há uma pedra no meio desse caminho virtual dos seus internautas até o conhecimento: a tela. “Oi?” Isso. A tela do computador.

Crie seu site

Esse é um descuido até comum; depois de criar seu site, você começa uma digitação frenética para explicar timtim por timtim tudo o que aconteceu na tal festa e nem se lembra que aquilo tudo vai ser lido numa tela. “Ok, mas não estou entendendo o problema”. Bom, por mais que as pessoas hoje já estejam mais acostumadas em ler na tela do que num impresso, ler na tela ainda é cansativo. Pode reparar num escritório: quando funcionários trabalham horas seguidas de cara no computador e de repente se levantam para fazer alguma outra coisa, frequentemente saem apertando os olhos, ou esfregando-os com as mãos. Às vezes estão até meio avermelhados, lacrimejantes. Conjuntivite? Que nada… é puro cansaço visual.

Quando o texto é demais…

O problema de ficar muito tempo de cara na tela na verdade é um emaranhado de probleminhas. Se o ambiente estiver escuro, a claridade emanada pela tela vai forçar muito os olhos. Pode parecer até que isso ajuda no contraste, mas a verdade é que seu cérebro vai perceber que tem muita luz vindo de uma região e escuridão vinda do restante do campo visual. Pode acreditar, isso é um stress e tanto para ele! E para os olhos também, que precisam regular a quantidade de luz entrando pela íris com muito mais intensidade. Cansa bastante.

Criação de sitesAgora imagine ter uma grande quantidade de texto para ler numa condição como essa? Independente do assunto, se é um trecho do Vade Mecum ou uma fofoca nova sobre a Britney Spears, não importa: vai ser estressante e muito cansativo para ler. A partir de um certo ponto, você vai começar a saltar linhas sem pensar e, quando chegar ao fim do texto, vai perceber que “não sabe” um monte de coisas mencionadas nele. Não sabe, mesmo, afinal estava naquelas linhas que seu cérebro mandou seus olhos pularem, pra acabar logo com o sofrimento.

A bem da verdade, essa é uma condição que acontece mesmo em ambientes com a claridade adequada. Afinal, o monitor gera luz e a direciona para você. É quase como ficar várias horas olhando para uma parede iluminada pelo sol – com menos intensidade, mas a título de comparação, dá pra se ter uma ideia do desconforto, não é?

E quando o texto é pequeno demais…

Tem gente que sabe que o texto vai ser muito longo e ocupar uma grande área da página. O que a pessoa faz para tentar “enganar”? Diminui o tamanho da fonte. Truque infantil, mas é bastante recorrente. Ou isso, ou o webdesigner tem hipermetropia e a fonte arial nº10 lhe parece um gigantesco letreiro de outdoor. Para seu próprio conforto, ele reduz a letra – e para quem não tem o mesmo problema, as palavras se transformam em formiguinhas de açucareiro na tela. Os internautas se veem, então, quase encostando o nariz na tela para conseguir ler alguma coisa – e se você já se aproximou assim duma tela, deve se lembrar de como é desconfortável para os olhos, principalmente para eles focalizarem os objetos (se nunca fez isso, faça agora pra ter uma noção). Como se já não bastasse, as costas ficam numa posição bastante nociva nessas “aproximações”, assim como os ombros, os braços… tudo errado.

“Mas não tem jeito. Os textos vão ser longos. O que faço?”

Nesse caso, que tal dividi-los em mais de uma página? Com certeza você já viu esse recurso em algum site de notícias. O texto é dividido em assuntos e cada trecho é colocado numa página diferente. Por exemplo (e dentro do nosso tema “Site sobre as melhores baladas”): você vai relatar um show do Caetano Veloso e convidados no Chevrolet Hall (estamos chiques hoje). Show de 3 horas em ambiente fechado, com buffet. Obviamente vai dar um texto gigante, então divida-o em assuntos como a interação entre o Caetano e cada um dos seus convidados, o ambiente da plateia (se as mesas estavam bem dispostas, se os arranjos não atrapalharam a visão do show), se a plateia elogiou o espetáculo… e muitos etecéteras mais. Cada assunto é colocado numa página diferente sendo que, ao final de cada um, você colocará um link tipo “próxima página”, que levará o leitor para a continuação do texto. E assim vai, até acabarem os blocos de assunto.

crie seu site

“Mas aí o internauta vai ler uma grande quantidade de texto do mesmo jeito, ora!” Sim, mas não de uma vez só. Essa interrupção forçada de clicar no “próxima página” provoca uma grande mudança visual na tela, obrigando os olhos dele a alterar a profundidade de foco. Isso por si já é um descanso. Sem contar que é uma oportunidade de distração – ele pode aproveitar essa passagem para fazer outra coisa e voltar ao texto depois. Num texto corrido, ele é obrigado a manter o foco do jeito que está, o tempo todo. Percebe? Qualquer interrupção é uma oportunidade dourada de descanso dos olhos.

Outra vantagem é que as letras podem ficar num tamanho razoável para leitura, já que o texto dividido ocupa menos área. É até uma boa estratégia para você modelar as informações na página. E se você trabalha com anunciantes nas páginas, olha aí: mais espaço para anúncios!

Quando criar seu site, pense sempre no conforto visual de seus internautas ao visitarem-no. Isso vai influenciar fortemente o tempo que eles vão passar ali e também seu humor – e internauta mal-humorado não elogia nada, nem quando a coisa é boa. Lembre-se disso.

No comments yet.

Deixe uma resposta

*